..

..

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Um registro da adolescência do Renato russo.


Submetido a uma delicada cirurgia, Renato recebeu o implante de três pinos de platina na bacia, e teve que ficar seis meses na cama, praticamente sem movimentos, e mais um ano e meio, até os 17 anos, se locomovendo em cadeira de rodas, praticamente sem sair de casa. Nesta ocasião, Renato leu e ouviu muita música, despertando assim a pretensão de montar uma banda de rock. O nome "Russo", que virou sua marca artística, foi uma homenagem aos filósofos Jean-Jacques Rousseau e Bertrand Russell, cujas obras leu no período em que esteve entrevado por causa da doença óssea.

Renato só voltou a andar aos 18 anos, em 1978, mesmo ano em que o jovem Felipe Lemos, o Fê, então com 16 anos e filho de um professor da Universidade de Brasília, voltava com a família de uma temporada na Inglaterra para morar num conjunto com quatro prédios em Brasília, chamado de Colina.

Numa noite de 1978, Felipe Lemos vai com amigos a uma festa. A vitrola ecoa aos quatro ventos músicas das bandas Ramones, The Clash e Sex Pistols, as mesmas que o jovem costumava ouvir na Inglaterra. Interessado em conhecer o dono dos discos, Fê Lemos é apresentado, naquela festa estranha, a um sujeito esquisito vestido com camisa social, e que andava segurando um guarda-chuva numa mão e uma capanga na outra, Renato Russo.

5 comentários:

  1. o renato passou diversas dificldades na vida ein
    mas importante que ele dixou um legado de musiks perfeito e buscou inspiração nesse tempo que ficou sem andar.
    beijooo
    dry continue assim sempre matendo a memoria do rock nacional e do poeta vivo

    ResponderExcluir
  2. ADORANDO SABER UM POUCO MAIS DA HISTÓRIA DE RENATO RUSSO
    BEIJOS

    ResponderExcluir
  3. Certeza que vou ver! Legião é uma das minhas bandas preferidas!

    http://dicasdameninadecintaliga.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. ...as lágrimas são verdadeiras (saudadess dos meus heróis)!!

    ResponderExcluir